FacebookPixel
Notícias
Aqui pode ler algumas notícias sobre o mercado imobiliário e a vida no Algarve
Notícias
Voltar \ Preços das casas subiram mais de 10% até março

Preços das casas subiram mais de 10% até março

29 jun 2020
Preços das casas subiram mais de 10% até março
Geral, Atualidade
Os preços das casas à venda subiram 10,3% em Portugal no primeiro trimestre de 2020 face ao mesmo período do ano passado. Uma boa notícia, portanto, para as imobiliárias, sendo que os números já contemplam o mês de março, marcado pela chegada da pandemia da Covid-19 a Portugal. E mais: nos primeiros três meses do ano, foram vendidos 43.532 imóveis, (apenas) -0,7% que nos mesmos três meses de 2019. Em causa estão dados divulgados esta terça-feira (23 de junho de 2020) pelo Instituto Nacional de E

Os preços das casas à venda subiram 10,3% em Portugal no primeiro trimestre de 2020 face ao mesmo período do ano passado. Uma boa notícia, portanto, para as imobiliárias, sendo que os números já contemplam o mês de março, marcado pela chegada da pandemia da Covid-19 a Portugal. E mais: nos primeiros três meses do ano, foram vendidos 43.532 imóveis, (apenas) -0,7% que nos mesmos três meses de 2019. Em causa estão dados divulgados esta terça-feira (23 de junho de 2020) pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

“No primeiro trimestre de 2020, o Índice de Preços da Habitação (IPHab) cresceu 10,3% em termos homólogos, mais 1,4% que no trimestre anterior. Neste período, os preços das habitações existentes aumentaram a um ritmo superior ao das habitações novas, 10,6% e 8,9%, respetivamente. Em relação ao trimestre anterior, o IPHab cresceu 4,9% (0,7% no quatro trimestre de 2019). O aumento dos preços foi observado em ambas as categorias de habitações tendo sido mais expressivo no caso das novas (6%) por comparação com as existentes (4,7%)”, lê-se no boletim do INE.

No que diz respeito à venda de casas (moradias e apartamentos), os números mostram que abrandaram em março, por causa da pandemia do novo coronavírus, sendo que o balanço trimestral é ainda muito positivo: entre janeiro e março de 2020 “transacionaram-se 43.532 alojamentos, no valor de 6,8 mil milhões de euros, o que correspondeu a taxas de variação homóloga de -0,7% e +10,4%, respetivamente”. 

O INE refere, no entanto, que “enquanto em janeiro e fevereiro de 2020 se observaram aumentos homólogos do número de transações (9,4% e 3,5%, respetivamente) e do respetivo valor (21,5% e 13,5%, pela mesma ordem), em março o número de transações e o respetivo valor reduziram-se 14,1% e 3,3% face ao mesmo mês de 2019”. 

“O comportamento das vendas de habitações neste trimestre poderá ter sido condicionado pelas restrições impostas pelo estado de emergência, decretado a 19 de março, no contexto da pandemia Covid-19”, recorda o INE.

Relativamente ao valor de venda dos imóveis, nos primeiros três meses de 2020, totalizou aproximadamente 6,8 mil milhões de euros, dos quais 5,4 mil milhões corresponderam a transações de habitações existentes e 1,4 mil milhões a habitações novas. “Em relação ao mesmo período de 2019, os valores apurados para o primeiro trimestre de 2020 traduziram um aumento de 10,4% para o total, sendo de 15,7% nas habitações novas e de 9,1% nas habitações existentes. Em termos mensais e no que respeita ao valor total, depois de janeiro e fevereiro terem apresentado crescimentos homólogos de 21,5% e 13,5%, respetivamente, em março verificou-se uma redução de 3,3% face ao mesmo mês de 2019”, conclui o INE.

Mais casas vendidas na AML que no ano passado

Em termos geográficos, foram vendidas 15.433 habitações na Área Metropolitana de Lisboa (AML) no primeiro trimestre de 2020, ou seja, 35,5% do total do país (+0,1% face ao mesmo período de 2019). Segundo o INE, a região Norte, com 12.168 vendas, concentrou 27,9% das transações, menos 0,4% que no período homólogo. “O Centro (7.974 transações) foi, a par do Norte, a outra região onde se observou uma redução no respetivo peso relativo (-0,2%)”, conclui o INE, acrescentando que as regiões do Alentejo (6%), do Algarve (8,6%), a Região Autónoma do Açores (1,7%) e a Região Autónoma da Madeira (2%) mantiveram praticamente inalteradas as respetivas quotas relativas Regionais.

“No período em análise, as transações de alojamentos na AML totalizaram 3,2 mil milhões de euros (47,8% do total), o montante mais elevado desta região na série disponível. No Norte, as vendas de habitações fixaram-se nos 1,6 mil milhões de euros, correspondendo a um peso relativo regional de 23,3%. A quota relativa conjunta destas duas regiões foi 71,1%, o registo mais elevado desde o terceiro trimestre de 2018”, adianta o instituto. 

Veja Também
  • Escolha Portugal! 09 jun 2020
    Escolha Portugal!
    Como se precisasse de mais motivos para escolher Portugal! Portugal continua a ser o terceiro país mais seguro do mundo, de acordo com o índice de paz global (GPI), atrás da Islândia e da Nova (...)
  • Is your home in Portugal Legal? 16 set 2019
    Geral, Legislação
    Is your home in Portugal Legal?
    Is the land I’m buying legal to build on? Be very careful when searching for a plot of land - Can you legally build a habitable structure? Over the years I have heard many people talk about (...)